Dicas para revisar seu próprio texto acadêmico

Quando estamos imersos em nossos próprios trabalhos acadêmicos, é natural que chegue um momento que precisamos parar e olhar com outros olhos para aquilo que estamos fazendo.

Mas preocupe-se em um primeiro momento a escrever, depois você edita e revisa. É sobre essa segunda fase que iremos falar hoje. Separei algumas dicas e práticas que eu mesma faço nos meus textos, espero que seja útil pra você!

  1. Verifico se tudo que foi citado está referenciado e vice versa. Deixo para fazer isso no final, quando o trabalho já está praticamente fechado.
  2. Verifico a formatação das citações, se está tudo certo, se as citações diretas estão com página, aspas ou o recuo de 4cm, no caso de citações longas.
  3. Confiro se todas as figuras, quadros, etc. estão mencionadas no texto e com a numeração correta. Aproveito para verificar se todas as fontes estão informadas e formatadas.
  4. Atualizo sumário e listas.
  5. Passo os olhos pelo trabalho para ver se não faltou nenhuma sigla por extenso/abreviada.
  6. Verifico se não há títulos sozinhos no pé de página.
  7. Leio o texto buscando repetições e palavras que tenho como vicio de linguagem (no meu caso uso muito o “então” e o “por exemplo”). Uso o dicionário de sinônimos para encontrar alternativas, quando for o caso.
  8. Quebro parágrafos muito longos em dois ou três menores. O mesmo vale para frases longas que estão com muitas vírgulas: às vezes um ponto final ali no meio vem a calhar.
  9. Procuro palavras estrangeiras que por acaso tenha ficado sem itálico.
  10. Vejo se as datas estão bem informadas: ao invés de “década de 70”, fica “década de 1970”.
  11. Vejo se há conexão entre as seções ou se elas precisam de um acabamento melhor.
  12. Verifico se o título da capa é o mesmo que aparece na folha de rosto, folha de aprovação e ficha catalográfica.
  13. Por fim, transformo o arquivo em PDF e dou mais uma olhada geral, pra ver se não passou nada em relação a escrita ou formatação.

Essas são as minhas dicas para melhorar seu texto, mas se você puder contar com o trabalho de um revisor profissional, melhor. Nosso olhar fica viciado e tende a deixar passar coisas. Além disso, um profissional dará a devida atenção a norma culta da língua, além de ajustar a coesão e coerência do seu texto.

Você tem alguma outra dica ou rotina de revisão? Coloque nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *